O futuro está aí e ninguém é insubstituível!

Vejamos, por exemplo, a Inteligência Artificial no uso das máquinas para garantir que as
empresas tenham maior produtividade e um consumo em menor tempo para estabelecer
rotinas e padrões que o humano constantemente realiza. Inteligência Artificial não são só
robots pequenos ou grandes a mexer os braços e a dizer olá, é muito mais do que isso!
O novo cenário do contexto empresarial mundial do presente e do futuro, é aquele que
domina as informações. Vai vender mais e melhor quem dominar todas as cartas do jogo,
certo?
Ouvimos falar disto há muito tempo e que é um dos grandes fatores competitivos. Existem
muitas plataformas baseadas em Inteligência Artificial no mundo, em vários setores como
no retalho, seguros, indústrias, entre outros. Vamos melhorar a experiência do
consumidor, tendo maior velocidade (já digo isto há muito tempo, como no livro que fui
coautor “AMA o Marketing” e no projeto de empreendedores “ Link to Leaders ”. No fundo
ter uma maior relação entre o B2B e B2C.
Daqui a muito pouco tempo vai começar a aparecer de modo fácil, fixa e acessível para
variados setores empresariais. A transferência de conhecimento é uma das primeiras
mudanças. Antigamente as informações estavam em poucas pessoas, com a
transferência da Inteligência Artificial tudo está a mudar. Dentro de cinco a dez anos,
vamos ter colegas ou chefes robots a trabalhar connosco e utilizando constantemente as
informações dos seus consumidores. Quem fica a ganhar? O cliente.
Não será só a empresa que é dona da informação. Esta será diluída em muitos canais e
também nos consumidores/compradores de produtos e serviços. Já está como a quer e
de que forma comprar. As plataformas (por exemplo, Google e redes sociais) obtêm a
informação dos clientes de forma a construir a caminhada da compra do cliente. Já sabem
mais que o próprio cliente quer. É fantástico. É a primeira mudança do presente e do
futuro.
Existe um processo constante nos diferentes setores empresariais e industriais, que vão
ser influenciados pela Inteligência Artificial. O que não vai mudar é o elemento sentimental
e motivador de compra que pertence ao consumidor, pois está ligado à parte cognitiva, de
caráter e gosto.
Usar a Inteligência Artificial ao elemento motivador, com as redes sociais, motor de busca,
a transparência das empresas, o cliente vai ter de optar pelo nosso produto ou serviço
porque será uma mais valia.
No mundo dos negócios, o mundo são plataformas, tudo é plataforma. Em 1998, quando
apareceram os primeiros eCommerce, já se dizia que o mundo ia mudar na área das
compras, hoje é normal. Isto é uma plataforma.
Existem novos modelos de negócios que nasceram pelas plataformas com Inteligência
Artificial/plataformas. Reparem na Uber, Netflix, Amazon (toda a função de compra é
seguida pelo perfil de compra de cada consumidor pelo telemóvel). Tudo está a mudar, e
em pouco tempo a área das vendas também.

No futuro de hoje, muitas compras vão acontecer sem ter a intromissão do ser humano.
As plataformas estão ao serviço do cliente 24 horas por dia, com informações atualizadas
e de uma forma rápida por causa do algoritmo. É uma competição desigual.
As empresas que tomarem a iniciativa de implantar a Inteligência Artificial, vão estar logo
na primazia do cliente e do mercado. Está a acontecer em muitos setores. bancos,
retalhos, etc.  A Inteligência Artificial com todas as informações, está a ganhar maior
confiança que outros vendedores, porque compreende os seus gostos, características e
até anseios. É a verdade de agora e do futuro próximo!
Mas lembrem-se: a parte emotiva por enquanto é a mais valia. Vamos continuar a tentar
fidelizar os clientes. Vejam e tentem trabalhar o futuro!
Liz Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.